FlexSTS: Um Framework para Similaridade Semântica Textual

Jânio Freire, Vládia Pinheiro, David Feitosa

Resumo


Desde 2012, os eventos de Semantic Evaluation (SemEval)  propõem a tarefa de Similaridade Semântica Textual (STS) como um tema de competição, demonstrando sua relevância. Em 2016, a tarefa foi, pela primeira vez, proposta para língua portuguesa, no Workshop de Avaliação de Similaridade Semântica e Inferência Textual (ASSIN), realizado durante a conferência PROPOR 2016. Neste trabalho, apresentamos o FlexSTS --- um framework flexível para STS que combina diversos componentes como parsers morfológicos e sintáticos, bases de conhecimento e lexicais, algoritmos de aprendizagem automática, e algoritmos de alinhamento e cálculo da similaridade. Para a ASSIN, FlexSTS foi instanciado em três sistemas de STS para língua portuguesa. Os resultados obtidos foram comparados com uma abordagem baseline que utiliza o coeficiente DICE.


Texto Completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

Indexed by Scopus Indexed by Linguistics & Language Behavior Abstracts DBLP Indexed by Directory of Open Access Journals Indexed by REDIB Indexed by Google Scholar